Enxaqueca e dores de cabeça

Enxaqueca e dores de cabeça, causas e tratamentos

0
COMPARTILHAMENTOS
29
VISUALIZAÇÕES

As enxaquecas e dores de cabeça em geral assombram muitas pessoas.

De acordo com os dados de 2018 da Organização Mundial da Saúde, e do Ministério da Saúde, publicados no Corrreio Brasiliense “A enxaqueca afeta cerca de 15% da população brasileira, algo em torno de 31 milhões de pessoas.

Entre as crianças, ocorre em 3% a 10% delas, igualmente em ambos os sexos antes da puberdade.
A maioria das pessoas afetadas têm entre 25 e 45 anos de idade, sendo predominante no sexo feminino ( entre as mulheres, o problema chega a afetar até 25% delas, mais que o dobro da prevalência entre os homens).

Após os 50 anos, a taxa tende a diminuir, principalmente em mulheres. A Enxaqueca é um tipo de cefaléia (termo médico para denominar a dor de cabeça) caracterizada por crises álgicas recorrentes que podem dar náusea, vômito e fotofobia (sensação de sensibilidade ou aversão à luz).

É normalmente unilateral (só um lado da cabeça) e latejante, de intensidade variável. De acordo com a visão da Medicina Ocidental, a enxaqueca é uma reação ou doença de causa desconhecida na qual ocorre constrição seguida de dilatação das artérias localizadas na cabeça, gerando dor intensa e pulsátil.

Já para a Medicina Tradicional Chinesa, a enxaqueca, assim como os outros tipos de cefaléias, são entendidas como sintomas decorrentes de alguma alteração energética dos Zang Fu (órgãos e víceras).

O equilíbrio principal dos Zang Fu é mantido pela harmonia das emoções, e estas interferem muito na nossa saúde. A alimentação e o clima também são fatores que influenciam muito na homeostase (ou equilíbrio) do nosso organismo, entretanto as emoções são inegavelmente relevantes.

O órgão chamado Fígado e a vícera Vesícula Biliar (assim são denominados pela medicina chinesa) são os principais responsáveis por desencadear a enxaqueca.

O Fígado é um órgão que é afetado pelas emoções de estresse, frustração, raiva, rancor e ressentimento e, quando esse tipo de emoção começa a se manifestar frequentemente em nós, ocorre uma alteração no padrão energético desse órgão.

Quando essa alteração acontece, o Figado produz o chamado calor e vento, que aumenta o fluxo energético e gera uma grande movimentação de energia nos meridianos (nossos canais energéticos). Essa energia será conduzida para o meridiano da Vesícula Biliar (víscera que funciona junto com o Fígado).

Esse meridiano é extenso: começando pela lateral da cabeça, passando pelo músculo trapézio e descendo por toda lateral do corpo até os dedos do pé. Como dito, o Fígado está gerando um grande fluxo de energia devido às emoções citadas e o excesso de energia pode ficar bloqueado no início do canal energético da vesícula (lembre-se que o meridiano da vesícula começa na cabeça), e assim surgirá o sintoma unilateral, pulsante e doloroso conhecido como Enxaqueca.

Os alimentos gordurosas, fritos e condimentados e o álcool também interferem no equilíbrio energético do Fígado: eles aumentam o fluxo energético por um padrão de desarmonia, gerando o mesmo processo descrito anteriormente.

Já o clima acaba atingindo em primeira estância o meridiano da Vesícula Biliar (que está mais exposto). Uma mudança climatica brusca, por exemplo, ou uma mudança de temperatura, pode bloquear o fluxo energético do meridiano da vesícula na cabeça e depois gerar uma desarmonia no órgão Fígado.

Normalmente, nesses casos, a dor já começa com grande intensidade.

“E no caso de sempre aparecer cefaleia ou enxaqueca quando a mulher está próxima do ciclo menstrual?”
Na medicina chinesa uma das funções do Fígado é a nutrição do útero.

Quando se tem alterações prévias no fígado energético (ou seja, memórias que estão associadas à emoções que desequilibram o Fígado), no período menstrual existe uma tendência à piora, pois as flutuações hormonais do ciclo menstrual naturalmente já deixam o Fígado com a energia em exceção.

Assim, quando ocorre o sangramento menstrual ocorrerá também a baixa da energia yin e um consequente desequilíbrio de Yin e Yang. Desta forma a energia será intensa, podendo gerar as enxaquecas e cefaleias.

Essa é uma abordagem simplificada da visão da medicina chinesa em relação a enxaqueca, ou seja, existem outras e muitas variáveis envolvidas e a alteração do Fígado pode não representar a causa da dor mas sem dúvida será por intermédio dela que acontecerá a enxaqueca.

A ideia principal é informá-lo sobre algumas ações metabólicas e energéticas que acontecem no nosso organismo mediante a visão da medicina chinesa e, sendo assim, usarmos essas informações para prevenir as crises de enxaquecas.

Primeiramente, se de forma consciente você se lembrar de eventos que te deixam incomodado e te levam a sentir as emoções citadas neste texto, tente mudar a emoção, ou seja, neutraliza-las.

Uma forma de fazer isso é trazer a lembrança e associa-la à uma imagem que seria irreal, como por exemplo, “você se lembra do evento, e associa à memória um macaco de sobretudo, fumando charuto e analisando alguma situação”.

Essa é uma técnica que fará com que o cérebro ache que tudo é uma ilusão e isso perderá a importância, fazendo com que a emoção associada desapareça.

Mas atenção, essa técnica só serve para que a gente pare de sentir raiva, frustração, rancor, ressentimento, mas de forma alguma deve ser usada como único método terapêutico.

Sendo assim, o primeiro passo é parar de sustentar emoções como raiva, ressentimento, frustração e rancor. O segundo passo é evitar comer frituras, alimentos gordurosos e condimentados e álcool.

O terceiro passo é tomar cuidado com alterações bruscas de temperaturas.

O quarto passo é utilizar esses recursos como medidas para prevenir as crises e procurar ajuda dos profissionais da área da saúde para que eles te ajudem a achar as possíveis causas e o tratamento ideal para a enxaqueca.

Uma ação multidisciplinar é sempre melhor e entenda multidisciplinar como as varias áreas da saúde tais como Medicina, Fisioterapia, Quiropraxia, Nutrição, Psicologia, Acupuntura, Thetaheling, dentre outras, associada também com “Você”.

Sua parte no tratamento é muito importante, adotando medidas como mudança de comportamento e seguir as recomendações sugeridas. Você é o maior responsável pelo seu próprio processo de cura, e depois os profissionais que o auxiliarão nesse caminho.

Rafael Ferreira Pinto

Rafael Ferreira Pinto

Associado da World Federation of Acupuncture-Moxibustion Societies – W.F.A.S. Especialização de Acupuntura e Fitoterapia Chinesa – Centro de Treinamento em Medicina. Tradicional Chinesa da W.F.A.S. de Pequim – China; Pós Graduado em Medicina Psicossomática. Desenvolveu o Método da Ressignificação da Dor Física e Emocional. Professor da Pós-Graduação de Acupuntura e Métodos Terapêuticos Chineses – UNICID, Pesquisador Científico da USP na área da Acupuntura (De Nov/2012 a Set/2017). Pós-Graduado em Acupuntura e Métodos Terapêuticos Chineses – FACIS IBHE. Desenvolveu o Método da Pirâmide Psíquica; Certificado em ThetaHealing® Basic DNA; Certificado em ThetaHealing® Advanced DNA; Certificado em ThetaHealing® Dig Deeper.

Próximo Artigo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


Peça o contato dos especialistas em planos de saúdePeça o contato dos especialistas em planos de saúdePeça o contato dos especialistas em planos de saúde

Dicas sobre planos de saúde

Leia mais

Entre na sua conta abaixo

Preencha o formulário para registrar-se

Recuperar senha

Favor inserir seu usuário ou email para alterar a senha.